domingo, 8 de fevereiro de 2009

Libertas Quae Sera Tamen

Bom, atendendo a pedidos de uma amiga (e acredito que a única leitora desse meu modesto blog), tentarei publicar textos menores, talvez mais reflexivos e menos expositivos.

Espero que gostem ;)

Não é em vão que o título de hoje é a mesma inscrição que está na bandeira de Minas Gerais, e que foi usado como "slogan" da conjuração mineira ou inconfidência mineira.

A forma mais adequada que podemos traduzir essa frase seria algo como "Liberdade, mesmo que tardia" em oposição à tendência natural de traduzirmos ela como "Liberte, que será também" (afinal, alguns inconfidentes eram escravocratas e não tinham muito interesse em libertar todo mundo, não!).

A constituição defende que a nossa liberdade, conceito que construímos diariamente, é inalienável, todo cidadão brasileiro tem o direito de tê-la! Sabemos que a realidade não é essa, mas ainda assim, essa realidade não me choca tanto, quanto algo que recentimente reparei, a capitalização da liberdade.

Um exemplo máximo é o BBB, sim, o Big Brother Brasil.

Brasileiros de todo o país se inscrevem voluntáriamente para passar meses confinados em uma casa, sem ter contato com seus parentes, nem amigos; e tudo isso por qual motivo? Dinheiro, bufunfa, verdinha. Nossa sociedade corrupta e inescrupulosa foi capaz de trocarmos nossa liberdade por dinheiro.

Pode parecer exagero, mas não se limite apenas ao BBB, apenas o uso como exemplo, porque você, telespectador, está ajudando a alimentar esse círculo vicioso. E assim, nosso conceito de liberdade, que é diariamente construído (ou seja, mutável), ao invés de evoluir a algo filosoficamente inato, está se tornando uma condição social, que nem todos conseguem ter.

As grandes corporações agradecem!

Um comentário:

[^LinA^] disse...

haha =D
Agradeço a consideração pelas opiniões nos blog....
E relaxa q o texto ficou bom..agradável de ler!

=D keep going...